domingo, setembro 25, 2005

O poder da 3ª geração


A cavalo dado não se olha o dente, e por isso mesmo quando confrontada
com um convite para ver a banda Ezspecial, não recusei.
A minha opinião em relação à banda nortenha, antes do concerto, já não era muito positiva.
Com um percurso de cerca de 5 anos, mas apenas 2 com alguma projecção, muito à conta de
um só hit, "daisy", música de um pop pegajoso que se cola às nossas bocas e cabeças
como uma incómoda pastilha elástica à sola do sapato.
Mas realmente, estava enganada. Afinal os Ezspecial têm mais do que um hit. Têm três
ou quatro músicas conhecidas, que são quase todas elas de anúncios, da TMN, por exemplo.
Bem, também é verdade que conhecendo uma ou duas músicas dos Ezspecial, conhecemos toda
a sua discografia, isto porque, todas as músicas são iguais. Quase todas com uma dose
excessiva de "Uh uh uhs" e "la la las".
O Coliseu de Lisboa estava bastante composto, quase cheio. Mas se não me engano muito à custa
de uma oferta desmedida de bilhetes em passatempos, em rádios, operadoras de telecomunicações móveis,
lojas de electrodomésticos, etc. Talvez como consequência dessa oferta de bilhetes, o público
dividia-se entre: crianças, umas de colo outras já não, uma grande faixa de adolescentes
(sobretudo raparigas), que certamente teriam ali a sua primeira experiência em concertos,
gente de cabelo vermelho e uma senhora muito especial, de traços orientais, com um penteado, onde sobressaía
uma poupa que se elevava cerca de 5 cm acima da sua cabeça.
De salientar também as
ofertas da Worten (patrocinadora do concerto) de pequenas lanternas e t-shirts.
Em relação ao concerto propriamente dito, um jogo de luzes demasiado psicadélicas e demasiado
claras, um jorrar de papelinhos azuis e prateados, feito cedo de mais (na terceira música, se não
me engano), o maior hit tocado cedo de mais, para depois e até um final
apoteótico (ou não, novamente com o hit "daisy" só que desta vez durou cerca de 15 minutos),
ser um discorrer de músicas pop, bastante medíocres acompanhadas pela orquestra de jovens de santa
maria da feira.
Enfim, é sempre melhor do que estar em casa, mas um concerto não merecedor de pagar bilhete.

1 Comments:

Blogger R said...

Não são assim tão maus... :P

11:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home